Pages

Subscribe:

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Piece of Mind - Iron Maiden


Piece of Mind foi o primeiro disco de rock que comprei em minha vida. Disco não é a palavra correta, pois só tinha um toca-fitas safado, portanto comprei uma fita cassete.

O foda foi que eu fiz isso totalmente na louca! Minha irmã tinha me dado dinheiro para comprar a fita da trilha sonora de uma novela qualquer e lá foi eu até a Galeria Borba Gato, em Santo Amaro, e fiquei entre a cruz e a espada: Comprar a trilha ou perder as pregas e levar meu primeiro petardo para casa, correndo o risco de tomar um cacete da minha irmã?

Devo ter tomado o tal cacete e deve ter sido traumático, pois não lembro da reação dela...

Cheguei em casa todo pimpão, como se nada tivesse feito, abri o pacotinho e comecei a ouvir esta obra prima do Iron Maiden. Para muitos, é um bom disco do Iron, mas - para mim - é o melhor de todos, por tudo o que experimentei de novas emoções...

Era muito pesado para mim! Era assustador ver a capa do disco com o Eddie todo acorrentado, em uma camisa de força! Foi igual à sensação que tive quando tomei uma garrafa de vinho VINHO (pois até então só tomava aqueles "suquinhos de uva" que meu pai comprava de galão...): A parada travou em minha boca, não descia fácil mas - como uma virgem perdendo o cabação - o vinho desceu e passei a achar tudo o que estava sentindo maravilhoso!

Assim foi com o disco, digo, fita! Levava para todo canto que eu ia, todo orgulhoso em ver a repulsa que a capa gerava nos outros, bem como - e bem pior - a reação das pessoas ao ouvirem aquela maravilha de obra do Iron Maiden.

Abaixo, as músicas contidas neste petardo:

1. "Where Eagles Dare"
- Harris - 6:10
2. "Revelations" - Dickinson - 6:48
3. "Flight of Icarus" - Dickinson, Smith - 3:51
4. "Die With Your Boots On" - Dickinson, Smith, Harris - 5:28
5. "The Trooper" - Harris - 4:15
6. "Still Life" - Murray, Harris - 4:53
7. "Quest for Fire" - Harris - 3:41
8. "Sun and Steel" - Dickinson, Smith - 3:26
9. "To Tame a Land" - Harris - 7:27

Veja um vídeo da turnê "Live After Death"... maravilhoso!


8 comentários:

Anônimo disse...

A sonoridade do disco é incrível. Mas dizer isso é chover no molhado.... Não entendo o que as bandas de Metal de hoje em dia fazem, gravando algo tão visceral em sistemas digitais.

O legal do Piece é que ele soa 'primal', sujo e assustadoramente pesado, ainda mais nos anos 80, claro!

Curto demais 'Flight of Icarus'!

Valeu cara!

Wendel

Regina Farias disse...

Jota,

Coincidentemente, assisti a um documentário na segunda à tarde no 'Multi Show' aqui em casa em companhia do Jr, meu filho mais velho, (que teve uma folguinha na sua agenda de carnaval como músico).

Foi longo, entrou pela noite, mas eu nem vi o tempo passar de tanto que me prendeu a atenção.

Foi muuuuito massa ver como eles atravessam gerações cheios de saúde, adrenalina pura, e o mais interessante é que vão conquistando cada vez mais a turminha jovem. Amei ver não apenas jovens na platéia, mas adolescentes mesmo, crianças com os pais, famílias inteiras. Aqui em Recife Jr foi ao show com o pai e eu lamentei não ter ido, mas combinamos o próximo rss Ele sabe que sou roqueira e a gente ficou relembrando que eu comprava vinil de rock pra eles quando eles tinham seus doze, treze anos. Curtia com eles o Metallica e o Guns, entre outros. Lembrei que Black Sabbath era um dos meus preferidos naquela época em que a cabeça das pessoas era bem mais fechada que hoje pra o rock 'pesado'. Mais recentemente, assistindo um reality show da vida familiar do Ozzy a gente confirmou que eles não são os 'satânicos' que os religiosos fanáticos rotulam, que são uma família com seus valores e conceitos como qualquer família normal.

Adorei o documentário do IM, não sei se você viu. O próprio vocalista pilota o avião que dá o giro ao mundo. E onde eles chegam a recepção é simplesmente impressionante.

E nosso questionamento, enquanto víamos, era: ironicamente não se vê briga nem confusão nem apelo sexual num show desses. Vê-se, ao contrário, famílias inteiras curtindo.

Voltei no tempo, lembrando dos meus 18 anos rss daí eu disse a Jr:

Então eu conheci teu pai e tive que curtir por livre e espontanea pressão, Tom, Vinicius, etc (que são bons, claro, mas à época havia uma soberba em cima de intelectual só ouvir determinada música e 'boa música' ser coisa suave e calma.

Ainda bem que um dia os conceitos mudam, pois depois de anos e anos, o próprio rss disse que depois desse show nunca mais teria preconceito. De tão impressionado que ele ficou com a musicalidade.

Caraaaaca, os caras são muito família,chegam a ser caretas com os filhos, são cultos, não usam drogas, não apelam pra sexo ou mulher em suas músicas.

E o piloto, heim?! ai ai ai Bruce rsss

Valeu!!!

R.

Valeu!!!

Regina Farias disse...

Ei, agora que vim ler rsss ---> Você diz que entra 'na presença de Deus até mesmo ouvindo o disco Piece of Mind do Iron Maiden...'

Eu não tenhum a menor dúvida de que Deus se faz presente nos corações dos que trabalham e dos que curtem o show, as músicas, os discos, os clipes (sou do tempo de clipe he he).

Inclusive falamos isso também enquanto assistíamos em meio ao show, o Bruce fazendo uma oração breve e super tocante, clamando 'santificado seja o Vosso Nome' em meio àqueles acordes incríveis. Só que isso é difícil para um fundamentalista religioso engolir, já que ele, arrogantemente, jura de pés juntos que aprisionou Deus lá na gaiola denominacional dele.

Beijo,

R.

Regina Farias disse...

Ooops 'não tenhum?' affff :)))

João Carlos disse...

Pois é Rê, tenho descoberto Deus "muquiado" em cada canto!!!

Quando ao Bruce Dickinson, você só faltou falar: "ai se eu te pego, ai se eu te pego!" kkkkkk!!!!

Lendas de Vidas disse...

Precisa não.... ficou implícito.... deixa eu sair antes que a Valéria venha fazer coro coma Bispa!

Regina Farias disse...

he he

Delícia, delícia rssss

Delicious, delicious.

This way you're gonna kill me, Bruce ah ah ah

Lendas de Vidas disse...

hauhauhauhauhauhau
Oh My God If a Catch You!
hauhauhauhauhauhauhuahua

Postar um comentário